Mulheres levariam mais tempo para chegar à aposentadoria privada, diz pesquisa. - Família Previdência

Mulheres levariam mais tempo para chegar à aposentadoria privada, diz pesquisa.

Elas estudam mais, criam planos, se reinventam, mas ainda sim, há diversos desafios que as impedem de chegar à igualdade.

Postado em: 21/05/2021

A maioria das mulheres têm uma estratégia bem definida sobre a sua própria vida. Elas fazem planos, vivem suas fases, pensam no amanhã e em como assegurar sua educação, saúde, conquistas, etc. 

Elas plantam sementes de todo tipo: estudam a mais, contratam especialistas, guardam mais dinheiro, partem para um novo projeto e investem na vida. 

Há desafios sociais que, muitas vezes, são barreiras maiores do que pensamos e que as atingem diariamente. A falta de espaço no mercado de trabalho, por exemplo, mantém mulheres afastadas dos melhores cargos. 

Em 2021, elas ainda são impedidas de tornar-se integrante da chefia, de ter uma renda igualitária, mesmo cumprindo a mesma função do colega. 

E você, já pensou ou se deparou com alguma dessas situações? 

Estudos mostram que, na verdade, considerando o recorte das mulheres que investem, elas são mais habilidosas e têm mais sucesso em suas decisões, são certeiras. Além disso, não se deixam influenciar por impulsos e buscam se informar mais. 

Apesar de vários avanços e transformações, com uma série de fatores a favor delas, a presença feminina ainda é bem menor, quando comparada a dos homens, no mundo dos negócios. 

Aposentadoria feminina poderá levar mais anos em contribuição 

De acordo com a pesquisa realizada, as mulheres vão demorar mais para conseguir ter os mesmos retornos dos homens. 

O estudo considerou dois indivíduos (um homem e uma mulher), que pretendem se aposentar aos 65 anos, com uma renda mensal no valor de R$ 10 mil. 

A simulação mostrou que, para atingir o mesmo objetivo, o público feminino levaria mais de três anos ou ganharia quase R$ 3.600 a menos que os homens. Ou seja, eles se aposentam aos 65 anos com uma renda mensal de R$ 17.531. Já elas teriam um rendimento de R$ 13.935, se aposentando aos 68 anos.

Fatores que influenciam a demora na aposentadoria 

A pesquisa aponta que não é só uma questão numérica, mas, sim, cultural e educacional. 

Os motivos podem estar atrelados ao salário defasado em comparação ao masculino. A média da renda mensal delas é de R$ 2.050, para os homens chega a R$ 2.579, um aumento de 25%, de acordo com dados do IBGE. 

Outra percepção, está na forma como esses gêneros se veem no mercado financeiro. Segundo o levantamento, 50% do público masculino se considera ousado na hora de definir a sua carreira, já o feminino a mesma resposta foi dada por apenas 25% das mulheres. 

No ano de 2019, as mulheres receberam, em média, 77,7% do montante recebido pelos homens. Essa desigualdade atinge proporções maiores em cargos de destaque, entre diretores e gerentes, as mulheres receberam 61,9% do rendimento dos homens. 

O acesso à educação também foi assunto da pesquisa. Com toda a disparidade, mais mulheres tinham diploma da faculdade. Do público entre 25 e 34 anos, cerca de 25% das mulheres concluíram o nível superior, contra 18,3% dos homens. 

Participação das mulheres nos investimentos cresce

No mundo dos negócios, as mulheres chegaram há pouco tempo na comparação com os homens. 

Foi a partir da Segunda Guerra Mundial, só no meio do século passado, que o público feminino começou a ir para o mercado de trabalho, a ter a sua própria renda e a compreender na prática os desafios que o dinheiro proporciona. 

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, nos últimos 10 anos, a participação das mulheres no mundo dos investimentos aumentou de 25,3%, em 2012, para 26,7%, em 2021. 

Sobre os participantes do Família Previdência, apesar de estarmos em contato com o público feminino diariamente, a maioria das pessoas que aderem aos nossos produtos são homens. Eles representam 57,65%, contra 42,35% da participação das mulheres. 

Estudos são importantes para ajudar mulheres a investir mais e ver que há competência suficiente para atuar nesse setor da vida. É preciso encorajá-las para que estejam à frente de grandes projetos e do mundo dos negócios. 

Olhe em volta e perceba: cada vez mais mulheres estão se tornando planejadoras e consultoras financeiras.

Saúde financeira também é olhar para um mundo com mais oportunidades de desenvolvimento para todos, os benefícios são para toda a sociedade. 


COMECE A SIMULAR O SEU PLANO